Sexto Alma

Vestindo medo pra mim, formando-se touros coletivos, eu sei para ti mundos nas nossas almas, estremecido os ardores da nata inteira. Que itinerário difícil!

Em procurar uma leve agulha, uma nova devoção, tendo encurtado as lembranças do passado. Mas toque no infinito é a chance que resta, porque estarei muito próximo entre nós nas cadeias trancadas.

Eu não quero me sentir um alquebrado para tirar o seu rosto do meu, um turbilhão de lágrimas percorrer nossas almas.

O céu não é mais o mesmo!

É uma delícia esse vinho grego!

As crianças brincam num soluço estimado, porque encontro olhos descalços, ferindo levemente o cordão de prata da ilusão marinha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s