Rosas vermelhas

Durante o dia os meus olhos estão bem atentos, porque as lembranças do passado me atormenta. O tempo todo há mais do teu perfeccionismo! Das minhas forças estarem bem almejadas nesse silêncio vazio de noites esquecidas.

Procuro sempre o melhor pra festejar de um coração destemido, talvez o medo da madrugada que assombra as batidas do meu peito disparando o gatilho da retirada, por longos e longos dias dessa emoção de te vê voltar perto de mim.

Foi uma discussão momentânea que não volta mais na palma da mão. Vou a cada hora perdida, anseio que não voltes sendo o profundo dos meus desejos, eu me afogo tentando controlar a sua grande alma fina de caminhos inesquecíveis.

Não chore mais! Não chore mais! Por pouca coisa, desperte o seu espírito de luta um infinito de encontros na harmonia dessa música clássica.

O vento zero bem longe daqui.

Braços cruzados da cor de um romance inacabado braços soltos da cor do pecado sorriso distante da mulher.

Não chore agora pela minha falta porque tudo se renova num piscar de olhos.

Meu encontro perto dos meus fantasmas que dizem coisas sem nexo, esperando um momento certo para poder rir da sua falta e da sua partida.

Você escolheu essa estrada e nela te jogo rosas vermelhas para se lembrar de mim.

Não lamente a sua dor a vida é uma jornada não perdida mais ganha por sua grande beleza minha rosa vermelha.

Você errou eu também errei mais o meu amor será eterno, tento concertar os meus erros mais não adianta o que passou fica para trás, e nas vistas vou aprendendo a reconhecer nossos argumentos que ficou gravado na sua mente e na minha.

Como eu me lembro daqueles dias que não voltam mais, da roda dos amigos e desse presente século da ampliação em cada face humana.

Uma amizade satisfatória.

Teu afeto era impressionante.

Só escutava aplausos em seu favor tão admirável pelo tempo.

As vezes tão distante os teus olhos mas o lobo selvagem de olhos no piscar da brisa um amontoado de diamantes no índice do brilho.

Cada um no seu canto rosas no seu canto.

Cada dama vermelha no seu canto, rosas vermelhas no seu canto transformação devida as rotinas que ultrapassa essas fantasias. Onde estão os nossos amigos? Todos foram para as portas da boate observando a fluidez da fumaça dos seus cigarros enamorado pelas rosas vermelhas.

Foi uma surpresa para todos nós.

Essa chuva de pedras.

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s